O QUE É REAL?






















O que é real? Essa pergunta é feita ao Neo e agora é feita a você... Somos acostumados a acreditar em verdades impostas pela sociedade desde que nascemos, o conceito de certo e errado, o que é e o que não é, tudo que somos é fruto de uma imposição, somos controlados por um sistema, e por isso somos levados a acreditar em tudo, não vamos atras das verdades por comodismo,vivemos na caverna de Platão, por medo de sermos condenados como Sócrates


sábado, 2 de julho de 2011

BULLYING



Converse com seus filhos, nem todo mundo tem a coragem desse menino

quarta-feira, 2 de fevereiro de 2011

Homossexualidade é condição...



Que papo é esse de fulano ou sicrano ser ex-gay?

Tenho notado que algumas pessoas vem usando o nome de Deus para referir-se ao seu próprio preconceito... Coisas como: Eu era gay, hoje sou curado pelo poder da palavra... Deus não vai permitir sua entrada no céu... isso é pecado mortal... é gay tem que levar uma surra... isso é obra do Diabo...

O QUE QUE É ISSO?????

Essas pessoas querem dar suas opiniões, mas usam o nome de Deus para fazer isso... Muitas pessoas pregam infinitamente a Bíblia para impor a culpa... Mas o que falar de suas ignorância? Algumas delas ainda acreditam na existência de Adão e Eva...

As passagens Bíblicas são explicadas por esses homofóbicos da forma que mais lhe convém...

Rute e Noemi

Noemi era viúva com dois filhos. Rute é a viúva de um dos filhos de Noemi.
Cquote1.svgDisse, porém, Rute: Não me insistes para que te abandone, e deixe de seguir-te; porque aonde quer que tu fores irei eu, e onde quer que pousares, ali pousarei eu; o teu povo é o meu povo, o teu Deus é o meu Deus; 17 Onde quer que morreres morrerei eu, e ali serei sepultada. Faça-me assim o SENHOR, e outro tanto, se outra coisa que não seja a morte me separar de ti."Cquote2.svg
[12]

O pensamento majoritário no cristianismo é que, vendo que sendo Noemi velha, e, não tendo marido, iria sofrer muito naquela região inóspita por volta do ano 1000 A.C., pois, ela não tinha mas quem a protejesse, este que era o papel do homem em tal época, e por isso a passagem acima indicaria apenas uma amizade muito forte entre Rute e Noemi...

Tudo bem! elas eram GRANDES AMIGAS... 

David e Jónatas


David e Jônatas, "La Somme le Roy", 1290. Detalhe de iluminura de manuscrito francês.
Museu Britânico.
Jónatas era o filho do Rei Saúl e primeiro na linha de sucessão. Mas Samuel indicou David para ser o próximo rei o que trouxe grande preocupação a Saúl:
"a alma de Jónatas se ligou com a alma de David; e Jónatas o amou, como à sua própria alma"[13]
"E Saul naquele dia o tomou, e não lhe permitiu que voltasse para casa de seu pai. 3 E Jônatas e Davi fizeram aliança; porque Jônatas o amava como à sua própria alma. 4 E Jônatas se despojou da capa que trazia sobre si, e a deu a Davi, como também as suas vestes, até a sua espada, e o seu arco, e o seu cinto."[14]
(…)
"E, indo-se o moço, levantou-se Davi do lado do sul, e lançou-se sobre o seu rosto em terra, e inclinou-se três vezes; e beijaram-se um ao outro, e choraram juntos, mas Davi chorou muito mais."[15]
(…)
"Angustiado estou por ti, meu irmão Jônatas; quão amabilíssimo me eras! Mais maravilhoso me era o teu amor do que o amor das mulheres."[16]
AMIZADE COLORIDA?
Eu não sou ninguém para julgar tais escrituras, mas eu acho que isso ai é perfeitamente visto como dois casos distintos de homossexualidade... mas quando o ponto é a favor de nós a história é totalmente distorcida...
Agora olha só o que é dito em Leviticos
A passagem de Levíticos parece condenar o comportamento homossexual, mas uma análise mais profunda nos traz outras informações mais acuradas. Em primeiro lugar, os cristãos de nossos dias não seguem as determinações e rituais que se encontram em Levíticos, os quais formam o código de preceitos judeus, ou a Lei Mosaica.
Um bom exemplo de como não podemos mais seguir as determinações de um contexto sócio-cultural de pouco mais de 4.000 anos atrás está na leitura do texto "Carta a um Fundamentalista".
(LV 18:22) "Com homem não te deitarás, como se fosse mulher; abominação é;"
Em segundo lugar, os preceitos deste livro aparecem apenas no código sagrado de Levíticus, um manual de rituais dirigidos aos sacerdotes de Israel. Para uma melhor compreensão destes preceitos, é necessário analisar o contexto histórico e cultural do povo hebreu. Sua religião era baseada na adoração de um Deus único, na não-adoração de outros deuses ou ídolos, e na condenação de festas pagãs que promoviam orgias e prostituição feminina e masculina, tal qual ocorria com os cananeus, onde estas práticas eram comuns e abominadas pelos hebreus. Esta passagem é reforçada em Deuteronômio 23:17:
(DT 23:17) "Não haverá prostituta dentre as filhas de Israel; nem haverá sodomita dentre os filhos de Israel."
O termo qadesh ou kedesh, literalmente, significa "abençoado" ou "sagrado". Não há derivativo hebreu da palavra "sodomita" nesta passagem, tendo sofrido uma adaptação quando da tradução original, onde qadesh significava “templo de prostituição masculina”, locais que se ocupavam de rituais sexuais, sendo mau-traduzida e mal-interpretada nesta passagem como “sodomita” (de Sodoma) ou “homossexual”, em algumas versões. O termo qadeshaw tem o sentido de “templo de prostituição feminina”, o qual detinha a mesma finalidade. Freqüentemente é mal-traduzida como “meretriz” ou “prostituta”.
Segundo alguns autores, as palavras hebraicas aqui referidas dizem respeito à "fêmea sagrada" e à "prostitutos eunucos" que participavam de cultos à fertilidade cananita, dos quais Israel não tomava parte. Os autores bíblicos fizeram silêncio sobre a tema da homossexualidade em si, bem como a tradição do Novo Testamento deixada por Jesus. Na verdade, um silêncio muito significativo.
A idolatria praticada pelos cananeus não era bem vista pelos hebreus, a qual se caracterizava, inclusive, pela prática da prostituição tanto masculina quanto feminina, em homenagem a deuses e ídolos. Observando-se o contexto histórico, social e cultural, não é difícil perceber que o texto bíblico é uma condenação sutil às práticas religiosas dos cananeus. Mesmo assim, é importante ressaltar a necessidade de uma análise mais apurada das traduções envolvendo os textos bíblicos, onde uma palavra mal traduzida pode levar a graves erros de interpretação. Interpretações estas que acarretam, acima de tudo, ódio, preconceito e sofrimento num mundo onde Jesus veio pregar o amor universal.
A palavra “abominação”, por exemplo, aparece nas Escrituras como se referindo à inúmeras coisas. Em Isaías 1:13, Deus diz:
(IS 1:13) "Não continueis a trazer ofertas vãs; o incenso é para mim abominação, e as luas novas, e os sábados, e a convocação das assembléias; não posso suportar iniqüidade, nem mesmo a reunião solene."
Interpretando o real sentido da passagem, Deus detesta incenso. Já em Ezequiel 16:
(EZ 16:2) "Filho do homem, faze conhecer a Jerusalém as suas abominações."
No prosseguimento da passagem, fica claro que as “abominações” de Jerusalém são sua infidelidade para com Deus e a prática de sacrifícios de crianças, assassinatos e adultérios. Nesta passagem encontramos, inclusive, a descrição do pecado de Sodoma:
(EZ 16:49) "Eis que esta foi a iniqüidade de Sodoma, tua irmã: Soberba, fartura de pão, e abundância de ociosidade teve ela e suas filhas; mas nunca fortaleceu a mão do pobre e do necessitado."
           
Este pecado é, novamente, descrito em Iaías 1:10-17, 3:9 e Jeremias 23:14.
Para uma elucidação maior acerca desta passagem, leia o referente à “abominação” descrita na Bíblia no link citado.
(1RS 14:24) "Havia também sodomitas na terra; fizeram conforme a todas as abominações dos povos que o SENHOR tinha expulsado de diante dos filhos de Israel."
Em I Reis 14:24, novamente surge o termo “sodomita”, mas de acordo com os estudiosos, esta passagem, originariamente, se referia ao templo de prostituição. A palavra original qadesh está mal traduzida como “sodomita” na versão atual da Bíblia, mas significa “prostituto masculino”, “culto de prostitutos masculinos” ou “santuário de prostitutos masculinos”. O texto nada diz sobre relacionamentos homossexuais consentidos.
Em suma:
A atividade de prostituição, tanto heterossexual quanto homossexual praticada nos templos por prostitutos masculinos e prostituas femininas está claramente proibida pelas Escrituras (Velho Testamento). Era o repúdio dos hebreus à idolatria (adoração de outros deuses que não o Deus de Israel).
É importante observar que a Lei Mosaica descrita em Levíticus não se aplica aos cristãos:
(GL 3:22) "Mas a Escritura encerrou tudo debaixo do pecado, para que a promessa pela fé em Jesus Cristo fosse dada aos crentes."
(GL 3:23) "Mas, antes que a fé viesse, estávamos guardados debaixo da lei, e encerrados para aquela fé que se havia de manifestar."
(GL 3:24) "De maneira que a lei nos serviu de aio, para nos conduzir a Cristo, para que pela fé fôssemos justificados."
(GL 3:25) "Mas, depois que veio a fé, já não estamos debaixo de aio."
A fé nos liga à Cristo e não o Livro de Levíticus. Cristo trouxe para o homem a certeza de que o Amor é o caminho para se estar com Deus, falando sempre em justiça, perdão, fé e misericórdia.
A mesma passagem bíblica (Levíticus) cita outras condenações anunciadas por Deus:
- comer carne de porco (Levíticus 11:07)
- comer alguns frutos do mar (Levíticus 11:12)
- comer fruta de um árvore com menos de 05 anos (Levíticus 19:23)
- fazer cruzamento de raças de animais (Levíticus 19:19)
- cultivar duas plantas diferentes num mesmo jardim (Levíticus 19:19)
- usar uma vestimenta tecida com fios diferentes (Levíticus 19:19)
- ler o horóscopo, por exemplo, ou consultar uma cartomante (Levíticus 19:26)
- cortar o cabelo (Levíticus 19:27)
- raspar a barba (Levíticus 19:27)
- ser tatuado (Levíticus 19:28)
- semear a terra mais do que sete anos (Levíticus 25:04)
- nutrir mágoa de alguém (Levíticus 19:17)
- etc.
Muitas destas regras que aparecem em Levíticus e que se referem ao estado de pureza do homem deve ser interpretado à luz do tempo e do contexto no qual foram estabelecidos. O relacionamento homossexual era visto como algo fora do padrão aceito por aquela cultura, mas ressalte-se que sempre estava associado à prática da idolatria e à violência. Hoje, com exceção de alguns judeus ortodoxos, muitos estudioso tratam estas questões como interessantes dados históricos que já não fazem sentido quando literalmente aplicados em uma cultura científica e socialmente mais adiantada, conforme nossos dias.
Infelizmente, o erro maior dos fundamentalistas bíblicos está na inobservância do contexto cultural do tempo da criação da lei de Levíticus. O texto não explica porque é lícito comer peixe, mas é pecado comer carne de porco. O mesmo Levíticus não nos diz porque é proibido cortar o cabelo "arredondando os cantos da cabeça" ou raspar a barba, visto que não demonstra de onde adveio esta noção de proibidade. Se a barba é natural ao ser humano, sua sujeira também assim o é, devendo ser proibido, da mesma forma, o ato de se banhar e retirar o suor da pele. Se ao homem é lícito comer carne de carneiro por quê não pode comer carne de lebre? Existe a proibição, mas Deus não explica o porquê desta aversão à carne que Ele próprio colocou no mundo. é estranho descobrir um Deus que amaldiçoa sua própria Obra.
Curiosamente, o que se observa hoje é que todas estas proibições, com exceção da expressão da homossexualidade, foi esquecida. Corta-se o cabelo, faz-se a barba e come-se carne de porco ou lebre como se jamais tivessem sido estas práticas proibidas em Levíticus. Porém, a prática homossexual continua a ser apontada como impura perante os olhos de Deus porque é condenada em Levíticus, não importando as outras proibições, como se estas tivessem sido "revogadas" por Deus. Os textos bíblicos, entretanto, não especificam onde e de que maneira esta revogação supostamente aconteceu. Infelizmente, nem os próprios fundamentalistas sabem explicar isto. Não existe uma razão para se manter a proibição específica à homossexualidade e, por outro lado, desconsiderar as demais.
A questão principal é: aquele que não cumpre estas determinações de Deus já estaria condenado como pecador? Parece difícil, ou então, mais da metade da população da Terra estaria condenada, pois, dificilmente, nos dias de hoje, alguém abstém-se de cortar os cabelos por causa da Bíblia.
Grande parte das igrejas cristãs não utilizam o código judeu porque este não está mais ligado ao Cristianismo moderno. Hoje, cristãos que vão à missa, por exemplo, usam tatuagens, comem camarão ou carne de porco, usam roupas confeccionadas com algodão e poliéster etc. Porém, mesmo estando obsoleto para os cristãos, muitos clérigos ainda se utilizam das passagens deste código para atacar a homossexualidade, conforme suas interpretações pessoais.
Vamos colocar este texto sob o contexto da Bíblia como um todo. Não se pretende destacar um verso fora do contexto apenas, pois cada verso é uma parte de um grupo de centenas de regras e regulamentos chamados de “Lei”. Toda “lei” deve ser cumprida em sua íntegra, não sendo permitido cumprir “parte da lei”. Pelo menos é o que se pretende em relação às leis humanas. Acredita-se que com Deus não pode ser o contrário, pois então não seria infinitamente justo e bom.
Com relação à Levíticus, seu contexto está dentro dos seguintes capítulos:
01. Capítulos 1-7: regras sobre os diferentes tipos de oferendas e sacrifícios que deveriam ser feitos em preparação para a adoração a Deus.
02. Capítulos 8-10: regras para os sacerdotes com relação a oferendas e sacrifícios e outros deveres sacerdotais.
03. Capítulo 11: regras sobre comidas (alimentos) puros e impuros, sendo proibido comer carne de porco, camarão, e permitido comer escaravelhos gafanhotos e grilos.
04. Capítulo 12: regras sobre purificação de uma mulher depois do nascimento de uma criança e circuncisão de meninos como um dever.
05. Capítulo 13-14: regras relacionadas à desordens da pele, desde lepra até sarna, caspa, eczemas e manchas.
06. Capítulo 15: regras sobre purificação de mulheres depois de seu período menstrual e para homens com produção de prurido seminal.
07. Capítulo 16: mais regras sacerdotais
08. Capítulo 17: regras sobre não comer sangue
09. Capítulo 18: regras sobre sexo
10. Capítulo 19: regras sobre comportamento razoável com outros, não-cruzamento de animais ou mistura de frutos (enxertos são um pecado), não mistura de tecidos (poliéster ou algodão misturados, por exemplo), impedimento de corte de cabelos ou barba, entre outros.
11. Capítulo 20: regras sobre sexo: se um homem pratica sexo com uma mulher no seu período menstrual, ambos devem ser isolados do meio social, e se um casal comete adultério devem receber a pena capital.
12. Capítulo 25: regras sobre o uso da terra.
De acordo com os liberais, enquanto Jesus estava na Terra, a Lei ainda imperava. Entretanto, no momento em que ele cumpriu sua missão terrena, a Lei foi revogada. Depois de sua morte, a cortina que causava a separação entre Deus e homem foi aberta.
(RM 2:12) "Porque todos os que sem lei pecaram, sem lei também perecerão; e todos os que sob a lei pecaram, pela lei serão julgados."
Assim, todo aquele que usar a lei, também a ela deverá obediência, bem como promover todos aqueles preceitos anteriormente citados, como adoração num tabernáculo, comer besouros e gafanhotos ao invés de camarão e carne de porco, por exemplo.
Parece ser um tanto difícil, hoje, com exceção dos judeus ortodoxos, encontrar algum cristão que pratique os preceitos de Levíticus em sua íntegra. Ao contrário, o que se vê é a utilização destes preceitos para condenar e julgar. Infelizmente, é o lado imperfeito do homem julgando o seu próximo.
Aquele que tentar justificar a proibição da homossexualidade através de Levíticus e outras passagens similares, está preso à necessidade de aderir toda a lei do Velho Testamento. Paulo deixa isso claro:
(GL 5:3) "E de novo protesto a todo o homem, que se deixa circuncidar, que está obrigado a guardar toda a lei."
Paulo lembra que quem quer que deseje seguir qualquer "parte" da Lei é um "devedor" de toda a lei.
A verdade maior do cristianismo está em Cristo, o qual preencheu a lei mosaica. A única lei que se deve seguir, agora, é a lei do Amor:
(RM 13:8) "A ninguém devais coisa alguma, a não ser o amor com que vos ameis uns aos outros; porque quem ama aos outros cumpriu a lei." (RM 13:9) "Com efeito: Não adulterarás, não matarás, não furtarás, não darás falso testemunho, não cobiçarás; e se há algum outro mandamento, tudo nesta palavra se resume: Amarás ao teu próximo como a ti mesmo." (RM 13:10) "O amor não faz mal ao próximo. De sorte que o cumprimento da lei é o amor."
Bom é isso, opiniões a parte... E ninguém opta por ser gay... antes de julgar alguém pense que existem pessoas a sua volta que talvez sofrem em esconder suas vidas por medo do seu preconceito idiota e seu modo burro de interpretar a Bíblia...
                                
fonte: Wikipédia e Uol

segunda-feira, 3 de janeiro de 2011

FELIZ 2011...

Um novo ano começa, além dele poderia nascer um pouco de sabedoria para os burros, sinceridade para os falsos, alegrias para os tristes, cadeia para os bandidos, cadeia para os corruptos, dinheiro para os pobres... enfim...

Na virada esperamos meia noite chegar para nos abraçarmos e prometermos coisas que talvez jamais se realizarão, e simplesmente por que acaba a motivação...

Isso ta errado... Não espere motivação dos outros, nesse ano que se inicia busque suas metas, transforme-se no novo, esqueça o velho... Se 2010 foi frustrante faça 2011 compensar... mas não fique sentado esperando coisas cairem no seu colinho...

NENHUM IDEAL SE TORNA REALIDADE SEM SACRIFICIO

Que vc possa fazer do seu ano um ano de conquistas